AFIPOL, representatividade sem fronteiras.

Fundada em Junho de 1973, em São Paulo, a AFIPOL (Associação Brasileira dos Produtores de Fibras Poliolefínicas) reúne hoje 19 empresas de pequeno, médio e grande porte, especializadas na conversão de resinas termoplásticas para a produção de sacaria de ráfia, contentores flexíveis, cordas, fibras, redes e tecidos técnicos.

Isso representa 80% do mercado brasileiro de ráfia de polipropileno (PP).

 

Produção e Exportação: mercado de ráfia de PP

Pesquisas realizadas mensalmente pela AFIPOL indicam que a indústria brasileira de fibras poliolefínicas fechou 2006 com uma produção de 96 mil toneladas de sacos, o equivalente a 844 milhões de unidades. Já a produção do segmento de contentores flexíveis chegou a 8,8 milhões de embalagens, um aumento de 8% se comparado com a produção de 2005, que alcançou a marca de 8,2 milhões de unidades.

As estatísticas indicam também que as exportações vêm crescendo nos últimos anos. Os setores de sacaria e de telas (usadas na fabricação de contentores flexíveis) foram os principais players: em 2006, foram exportadas 4,2 mil toneladas de sacaria e telas, um crescimento de 28,6%, se comparado com 2005.

Para 2007, as expectativas são crescimento para o setor, impulsionado principalmente pela agricultura. No segmento de sacaria para açúcar, por exemplo, um impulso significativo deverá vir por conta do aumento da safra da cana-de-açúcar e pelas instalações de novas usinas no país. As previsões também são otimistas com relação aos fertilizantes, que devem ter um crescimento de 4% em 2007.

  

 
 

A AFIPOL